Seop realiza a demolição de dois prédios construídos irregularmente na Ilha da Gigoia – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Foram demolidos dois prédios construídos irregularmente na Ilha da Gigoia – Fábio Costa/Prefeitura do Rio

A Secretaria de Ordem Pública e o Ministério Público (Seop), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado, realizaram, nesta segunda-feira (29/4), a demolição de dois prédios construídos irregularmente na Ilha da Gigoia. Um deles possui três pavimentos e dois apartamentos por andar e o outro, também com três pavimentos, sendo quatro apartamentos por andar. Ambos foram erguidos sem qualquer autorização da Prefeitura. Estima-se um prejuízo de R$ 3,5 milhões aos responsáveis pela obra.

O primeiro prédio encontra-se em fase de conclusão e o segundo com suas obras em andamento, sendo parte em fase de acabamento e outra em fase de alvenaria. Os prédios que foram erguidos irregularmente sem qualquer licença não atendem aos parâmetros urbanísticos da região e vêm sendo fiscalizados desde o início das construções, sendo a primeira notificação realizada em abril de 2023, tendo suas obras aceleradas em total descumprimento à notificação que determinava a imediata paralisação. Durante a operação, os agentes identificaram e cortaram um ponto de energia clandestina que alimentava todo prédio. A Secretaria de Assistência Social realizou dois atendimentos.

– Hoje a Secretaria de Ordem Pública faz mais uma operação para demolir construções irregulares. Nós estamos aqui na Ilha da Gigoia, uma área que infelizmente vem sofrendo influência de crime organizado, da milícia, que se utiliza do mercado imobiliário ilegal para lavagem de dinheiro. Certamente, essas obras, não tendo licença, não têm também projeto aprovado, não tem segurança. Nós estamos aqui para preservar a vida das pessoas e asfixiar financeiramente o crime organizado. Com essas informações de inteligência esperamos auxiliar a segurança pública, além de ordenar a cidade. Desde 2021, já são mais de 3.400 demolições de construções ilegais, com 70% dessas operações em áreas que sofrem influência do crime organizado, com meio bilhão de reais de prejuízo para esses criminosos. Seguimos trabalhando pelo ordenamento da cidade – afirmou o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

As edificações foram construídas em um lote de 500 metros quadrados e possuem aproximadamente 900 metros quadrados de área construída. Também participaram da operação agentes da Guarda Municipal e Comlurb.

Categoria:

  • 29 de abril de 2024
  • Marcações: demolição Ilha da Gigóia Ordem Pública prédio seop