Homem é preso por vender agrotóxico adulterado em fábrica clandestina na zona sul de SP





Na casa do suspeito foram apreendidos 628 frascos e galões de veneno usados para diluição



A Polícia Civil prendeu um homem, de 61 anos, que vendia defensivo agrícolas adulterados. O material era produzido em uma casa, usada como fábrica clandestina, na zona sul de São Paulo. Durante a ação, que aconteceu nesta quarta-feira (24), mais de 600 frascos com veneno foram apreendidos.

A equipe realizava ações pela região quando identificou o homem, que dirigia um carro transportando mercadorias. Durante a abordagem, o investigado agiu de forma suspeita e, ao ser questionado, confessou que comprou os inseticidas e que usava para diluir com outros produtos. De acordo com a polícia, o suspeito trocava o rótulo das embalagens e vendia na região.

Na carga transportada, os policiais encontraram vários frascos de produto em que a venda é proibida pelos órgãos reguladores. As investigações apontaram que ele armazenava mais mercadorias em casa. No total, diversas ampolas, galões e frascos com o veneno, totalizando 628 unidades, foram apreendidos.

O caso foi registrado como produção de substância tóxica e localização/apreensão de objeto, no 42º Distrito Policial (Parque São Lucas), onde o suspeito foi indiciado, permanece à disposição da Justiça.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap