Rede municipal de ensino de Sorocaba realiza primeira formação presencial dos professores das Oficinas de Aprendizagem em 2024

Fotos: Sedu/Divulgação

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Educação (Sedu), realizou na sexta-feira (5), no auditório da E.M. “Duljara Fernandes de Oliveira”, no Jardim Santo Amaro, a primeira formação do ano aos professores da rede municipal de ensino que atuam no projeto Oficinas de Aprendizagem anos iniciais.

As Oficinas de Aprendizagem estão presentes em 52 Instituições Educacionais com a atuação de 92 professores, que ministram aulas para 92 turmas, atendendo aproximadamente 1.380 estudantes.

As Oficinas de Aprendizagem têm objetivo de auxiliar os estudantes que apresentam dificuldades em seu processo de aprendizagem, sendo que as aulas são oferecidas no contraturno escolar e acontecem duas vezes na semana, proporcionando um apoio importante para o desenvolvimento e aprofundamento do conhecimento dos alunos participantes, minimizando as defasagens, além da oferta de mais uma refeição completa, garantindo a segurança alimentar e nutricional dos estudantes.

A pauta da formação contemplou, para além da apresentação do projeto e documentação pedagógica, a sugestão do uso da ferramenta educacional Scratch pelos estudantes, para apoiar as atividades tanto de Língua Portuguesa bem como de Matemática. O Scratch é uma linguagem de programação visual desenvolvida pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology) Media Lab, sendo popularmente utilizada para ensinar conceitos de programação e lógica de forma lúdica e acessível para crianças e jovens.

O uso do Scratch na aprendizagem contribui para o desenvolvimento de habilidades como pensamento computacional, resolução de problemas, criatividade e colaboração. O ambiente de programação do Scratch permite que os estudantes criem seus próprios projetos interativos, jogos, animações e histórias, o que os motiva a aprender programação de forma prática e divertida. Além disso, o Scratch promove a experimentação e a expressão criativa, incentivando os alunos a explorarem novas ideias e a compartilharem seus projetos com outras pessoas.

Durante a formação, os professores tiveram a oportunidade de conhecer o Scratch e o app está disponível nos tablets distribuídos nas unidades escolares. Para seu uso não é necessário estar conectado à internet, o que facilita o desenvolvimento das atividades pelos alunos. A gestora de desenvolvimento educacional, Andreia Schott, comentou sobre a atividade oferecida aos professores. “Para essa formação, foi apresentado como sugestão pedagógica o uso do Scratch, pois acredito que ensinar a linguagem de programação e inovar o ensino são fundamentais para estimular os alunos a desenvolverem as habilidades necessárias para ter sucesso em um mundo cada vez mais orientado pela tecnologia e pela inovação, além de proporcionar o avanço e a superação das dificuldades”.