Cícero Lucena assina ordem de serviço da USF Colibris, a 10ª construída do zero pela gestão municipal

A Unidade de Saúde da Família (USF) do Colibris recebeu ordem de serviço do prefeito Cícero Lucena, na manhã desta quinta-feira (4), mas as obras já estão a pleno vapor no bairro José Américo, entre a Avenida Hilton Souto Maior e a Rua Fernando Torres. O equipamento, o 10° de um total de 12 que a Prefeitura de João Pessoa está construindo do zero, está inserido no planejamento de cobrir 100% a população com os serviços de saúde na Capital.  

Com as novas USFs, são mais 40 equipes de saúde da família atuando na prestação de serviços, desafogando unidades, hoje sobrecarregadas. “Essa é a décima, com duas equipes de saúde da família. Isso vai dar melhor condição de atendimento, de trabalho, de prestar a saúde que nós desejamos, que é a saúde humanizada. A cada dia João Pessoa avança para ser cada vez melhor”, afirmou o prefeito.  

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Luis Ferreira, as áreas descobertas hoje em João Pessoa representam um total de 100 mil pessoas. A rede de USFs que está sendo construída pela gestão municipal terá capacidade de cobrir 160 mil usuários. A gestão municipal também avança na recuperação das USFs já existentes, com 45 equipamentos já reformados, além de melhorias na UPA de Cruz das Armas, Hospital do Valentina e ampliação e modernização do Complexo Hospitalar de Mangabeira.  

“O prefeito vai chegar ao objetivo que é o mesmo que ele tinha quando foi prefeito há mais de 18 anos atrás, que é ter toda a João Pessoa com cobertura na Atenção Primária. Esse equipamento vem para somar a esse objetivo, que é acabar definitivamente com a área descoberta. A gente tem mais de 100 mil pessoas que não têm um PSF para chamar de seu e isso é uma aberração. Então, serão aproximadamente 40 equipes novas de saúde da família que vão conseguir atender mais de 160 mil pessoas”, explicou.  

A dona de casa, Maria Isidro dos Santos, disse que a USF vai proporcionar mais comodidade a sua família, que tem dois filhos, o marido e mais um idoso, o seu pai. “Ter uma unidade de saúde perto de casa, que possa atender toda a família parecia um sonho impossível, mas que a gente vê que é real. A gente se alegra quando ver que a obra está evoluindo e daqui a pouco já estaremos utilizando”, projetou.