Estudante da rede estadual de SP inspira jovens a lidar com dinheiro

Com apenas 18 anos, Deivyd Barros de Sousa, se transformou um influenciador de finanças com mais de 99 mil seguidores. O jovem concluiu em dezembro a 3ª série do Ensino Médio na Escola Estadual Professor Josué Benedicto Mendes, em Osasco, mas já avisou que suas atividades não terminaram com a formação na educação básica. Ele quer continuar a falar sobre educação financeira com os colegas da unidade de ensino.

Além de trilhar o caminho de sucesso nas redes, ele brilhou em 2023 ao conquistar a medalha de bronze na Olimpíada Nacional de Investimentos (OBInvest). As provas da OBInvest foram realizadas em duas fases neste ano. O professor e tutor de Deivyd, Daniel de Sousa Silva, exalta o seu desempenho. “A prova exige bastante do conhecimento em critérios técnicos de finanças e, em geral, são estudantes de escolas particulares que são classificados e premiados. Por isso, nosso aluno não só é um vencedor por realizá-la, mas também um desbravador deste espaço que não é ocupado por jovens da escola pública”, avalia.

Seu projeto de educação financeira, materializado no canal Investeens no Instagram (https://www.instagram.com/investeens__/), não apenas atraiu uma audiência expressiva, mas também o levou a se tornar palestrante requisitado em escolas públicas e privadas.

Deivyd destaca, em sua trajetória, o apoio essencial que recebeu de seus professores tutores, Daniel de Sousa Silva e Vânia Candida. Nas unidades do Programa Ensino Integral (PEI) da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, todos os estudantes são acompanhados pelos docentes tutores. Eles desempenharam papéis cruciais ao orientar Deivyd em seu projeto de vida, desde a fase inicial na escola, ainda nos anos finais do Ensino Fundamental, até sua jornada como empreendedor.

Vânia Candida, diretora da escola, ressalta a importância da tutoria e das aulas de projeto de vida na formação de Deivyd. “A escola forneceu parcerias para ampliar seus horizontes sobre o tema, fortaleceu seu projeto de vida apoiando e divulgando seus materiais e foi a célula inicial de todo seu sonho.”

O jovem também conta com a colaboração e parceria de colegas que compartilham sua visão. Luz Borges, videomaker; Emily Carla da Silva, colaboradora nos projetos; e João Vitor, editor de vídeos, são essenciais para o sucesso do Investeens. Juntos, eles formam uma equipe dedicada que enriquece o conteúdo das redes sociais do estudante.

Após concluir o Ensino Médio, Deivyd já começou a planejar o futuro: “Quero criar um ecossistema de soluções financeiras voltadas para jovens, utilizando uma abordagem descontraída e eficaz”, afirma. Além de esperar expandir seu alcance nas redes sociais, ele está co-escrevendo um livro com sua sócia Emily. Ele espera compartilhar a obra, que abordará histórias inspiradoras de superação financeira, com estudantes de outras escolas públicas de Osasco, do estado de São Paulo e do país.

Aulas de projeto de vida

Na rede estadual de ensino, as aulas de projeto de vida fazem parte do currículo do Ensino Médio de todos os estudantes. Para 2023, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) vai ampliar em 20% o tempo dessas aulas nesse ciclo de aprendizado. Enquanto, em 2023, os estudantes da 1ª, 2ª e 3ª séries têm duas, uma e duas aulas semanais, a partir de 2024, com a nova matriz curricular do Ensino Médio, todas as três séries terão duas aulas semanais.

Na aula de projeto de vida, além de entenderem melhor sobre o que almejam para o futuro, os alunos ainda desenvolvem competências como determinação, perseverança, responsabilidade e empatia, assim como participam da elaboração, gestão de projetos e exercitam a tomada de decisão nos aspectos pessoais, acadêmicos e sociais.

Educação financeira na matriz curricular

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) vai incluir aulas de educação financeira no currículo das três séries do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental. A proposta visa ampliar o aprendizado de matemática e permitir que os estudantes construam uma relação saudável com o dinheiro ao longo da vida

No total, 1,8 milhão de estudantes terão acesso às aulas, com material didático construído pela Coordenadoria Pedagógica (Coped) da Educação de SP. Estudantes dos dois últimos anos do Ensino Fundamental e de todo o Ensino Médio terão duas aulas semanais dessa disciplina.