Telexfree promete reverter ação judicial

telexfree-no-acreDepois da decisão judicial de suspensão dos pagamentos e novos cadastros da Telexfree  no Acre, proferida pela juíza da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, Thaís Queiroz Borges de Oliveira,  um dos principais divulgadores e cadastradores da Telexfree no Acre, Shawke Lira,  postou um comunicado em sua página  no Facebook informando que os advogados da empresa foram acionados para tentar reverter a ação. “Já estamos em contato com a parte Jurídica da empresa e vamos ficar totalmente informados e informando de todos os trâmites dessa situação. Só peço que ao invés de ligar, olhem as minhas atualizações e ficarão informados também”, diz Lira, que também é oficial de Justiça.

Ainda no comunicado, Shawke Lira pede que a decisão judicial seja atendida e que os cadastradores suspendam os serviços. “Devemos entender que toda e qualquer medida judicial deve ser atendida, observada e cumprida, gostemos ou não, concordemos ou não e através dos representantes da TELEXFREE, se manifestará imediatamente assim como tem feito várias vezes em todas as ações movidas contra a empresa. Devo dizer ainda, que nós, divulgadores devemos ter cautela na abordagem desse assunto, para não gerar falsas verdades e esperar uma resposta oficial do andamento do processo e em especial, dessa medida liminar”.

Um evento da Telexfree marcado para esta quarta-feira, no Teatro Plácido de Castro, foi cancelado.

Decisão de juíza se baseia em denúncia do MPE

A decisão da juíza Thais Borges foi tomada após denúncia das Promotorias de Defesa do Consumidor e de Direitos Humanos do Ministério Público do Acre (MPE/AC), que ingressaram com uma medida cautelar contra a Telexfree. Para os promotores Marco Aurélio Ribeiro e Nicole Gonzalez Colombo Arnoldi, a empresa utiliza a prática de pirâmide financeira.

De acordo o MPE, a Telexfree, que alega ser uma empresa de marketing multinível, na verdade é um golpe conhecido como pirâmide financeira, que por ser insustentável e causar prejuízos a muitas pessoas, é ilegal. Pelo método adotado, para se cadastrar, os pretensos divulgadores precisam investir para garantir a adesão. Cada novo membro compra um ‘pacote’ que remunera os membros que estão acima na cadeia.

A Telexfree não está cadastrada na Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD). A empresa atua com prestação ou venda de serviços de telefonia VoIP (por meio da internet).

JUNTE-SE A NÓS! siga-nos em nossas
páginas e receba nosso conteúdo

COMENTÁRIOS

O Portal MâncioLima.Net informa aos seus leitores que não se responsabiliza pelas consequências jurídicas sobre as opiniões divulgadas nos campos de comentários, e que as postagens de conteúdo ofensivos serão excluídos da página.

veja também



::: Desenvolvido por: KALLINY - Comunicação e Tecnologia
Desenvolvimento de Sites | Otimização de Sites | Criação de Logomarcas